A IMPORTÂNCIA DA QUALIDADE DE VIDA DIANTE DE UMA DOENÇA POTENCIALMENTE FATAL.

Saúde

O QUE SÃO CUIDADOS PALIATIVOS E COMO ELES PODEM MUDAR O JEITO DE ENCARARMOS A MORTE

 

 

Roberta Rocha

Fotografada por Igor Palhares

 

“Quem é a Roberta?”
Roberta Rocha é enfermeira especialista no assunto quando se trata de doenças incuráveis e cuidados desde o diagnóstico até o fim de vida.
Graduada em Enfermagem pela Universidade Federal de Goiás-Regional Jataí (atualmente Universidade Federal de Jataí), especializada em Cuidados Paliativos pelo Hospital Israelita Albert Einstein.

“O que são Cuidados Paliativos?”
Cuidados Paliativos são os cuidados ativos totais do paciente cuja doença não responde ao tratamento curativo. O controle da dor, de outros sintomas e de problemas sociais, psicológicos e espirituais são fundamentais. É interdisciplinar na sua abordagem e abrange paciente, família e comunidade. Seja em casa ou no hospital, promovendo conforto para esse paciente.

“Os Cuidados paliativos são indicados para quem?”
São indicados para todos os pacientes (e familiares) com doença ameaçadora da continuidade da vida por qualquer diagnóstico, com qualquer prognóstico, seja qual for a idade, e a qualquer momento da doença que eles tenham expectativas ou necessidades não atendidas.

“Como os Cuidados Paliativos podem auxiliar o paciente e familiares?”
Os Cuidados Paliativos auxiliam o paciente e familiares lidando com questões físicas, psicológicas, sociais e espirituais e de ordem prática, com seus medos, suas expectativas, e esperanças.

“Qual pretensão dos Cuidados Paliativos?”
Os Cuidados Paliativos pretendem aliviar todos os problemas existentes, prevenir a ocorrência de novos problemas e promover oportunidades significativas e valiosas, crescimento espiritual e autorrealização. Se desenvolve de maneira conjunta com as terapêuticas curativas capazes de modificar a evolução da doença.

“Então os Cuidados Paliativos são Cuidados ao fim da vida?”
Não! Existe uma diferença entre os dois termos. Cuidados Paliativos devem ser aplicados desde a definição de uma doença incurável e progressiva, em concomitância a outros tratamentos pertinentes. Cuidados ao fim da vida são uma parte importante dos Cuidados Paliativos que se refere à assistência que a pessoa deve receber durante a última etapa de vida de sua vida, a partir do momento em que fica claro que ela se encontra em declínio progressivo e inexorável, aproximando-se da morte.
Fonte: Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia | www.sbgg.org.br
Academia Nacional de Cuidados Paliativos www.paliativo.org.br
European Journal of Plliative Care, 2009.

“Para finalizar, o que a induziu a estudar cuidados paliativos já que é um medo para todos enfrentar a morte de perto? O que você pensa sobre isso?”
Sempre que falamos em morte, nos calamos ou desviamos o assunto. A morte para quem está com uma doença ameaçadora de vida é pensada todos os dias desde o diagnóstico. São várias etapas enfrentadas pelo paciente, as quais posso estar atuando diretamente com processos condizentes a cada etapa. Interessei em cuidados paliativos quando percebi que todos os pacientes no “processo de morte” ou diante de uma doença incurável não devem ser abandonados, esquecidos ou negligenciados. É possível aliviar os males físicos, psíquicos, espirituais e sociais melhorando a qualidade de vida e influenciando positivamente no curso da doença. Meu desejo maior é que cada paciente faça dos seus dias os melhores, os mais planejados com dignidade.
Um dia entendemos que a vida é composta de finalizações e despedidas, que isso faz parte, e o que fica são as lembranças e saudades…

Roberta Rocha
Enfermeira Paliativista
COREN-GO 000.550.017

Mais informações: @robertarochaenfer

“… me importo pelo fato de você ser você até o último momento de sua vida e faremos tudo o que estiver ao nosso alcance, não somente para ajudá-lo a morrer em paz, mas para você viver até o dia de ir…”
Cicely Saunders
Enfermeira, médica,
assistente social e escritora
1918-2005